terça-feira, 26 de agosto de 2008

textovelho.

Pois é, querida, estamos aqui hoje debaixo dessas luzes artificiais e sob o céu negro com poucas estrelas. "Todos estão aqui, mas não há ninguém." Foi o que seu amigo disse.Todo esse neon falso e sujopor trás dos letreiros não nos alimenta.E enquanto te espero sair, escrevo ao lado de uma menina à beira de um coma alcoólico.Entamos envoltos de desperdício, riqueza e pobreza.Vamos, meu bem, mergulhar de cabeça nessa piscina de sangue, vamos fazer de nossa vida uma coleção de cabeças pensantes. Vamos mudar o mundo, baby, apesar de a gente não vir daqui.Tudo está escuro, vamos clarear nossas mentes.Vamos viver bem, vamos ser nós mesmos. Vamos viver juntos, vamos mudar.A imitação da natureza é rarefeita e pobre como o vinho barato que aquela garota deve ter bebido.As luzes dos postes fazem as formigas morrerem de tanto trabalhar sem descanso. E não são só as formigas.Garota, estamos à beira do abismo, vamos construir uma ponte! Tudo isso pode mudar, mas só se a gente quiser.
_________________________

(A pedidos da Laís.
E não, não vou te dar esse texto!)

2 comentários:

bruno bortoleto disse...

aee, mais um blog alto nivel na rede... ^^
visita garantida sempre, gostei muito dos textos... velhos ou nao, foram maravilhosamente escritos :D
abraços.

Beert disse...

Gostei, vou te seguir.